Torcidas organizadas mudam ritmo da arquibancada e empurram time no acesso

Eles estavam lá quando Andinho tomou distância para chutar forte e marcar o primeiro gol do Brancão na temporada, diante do Aracruz. Quando Dedé acertou o ângulo e calou o Sumaré, eles também presenciaram, mesmo a 139 quilômetros de casa. E no Kleber Andrade, como não podia deixar de ser, gritaram 90 minutos levando o gás necessário para o acesso.

Das caminhadas por Campo Grande a invasão de Aracruz, as torcidas organizadas do Rio Branco provaram que a frase “Para onde for, lá também estarei” não é apenas um trecho isolado do nosso hino.  Eles não pouparam esforços e provaram que fidelidade é independente de divisão.

A cada canto dizendo “Eu sou Rio Branco, sim senhor… E vou aonde ele estiver”, tínhamos certeza de que era verdade. Sim, podemos contar com eles sempre, aonde estivermos, em qualquer lugar do Estado ou fora dele se for preciso.

A verdade é que nossos fiéis guerreiros da bancada nunca nos abandonaram. O acesso também é deles. Afinal, como disse o presidente César Costa no início desta caminhada, “a vitória não é de ninguém se não for de todos”.

Por isso, o Rio Branco Atlético Clube só tem a agradecer a Brancachaça, Comando Alvinegro e UCP pelo apoio incondicional. Vocês provaram, definitivamente, que Juntos Somos o Gigante! E sempre seremos!

Durante a semana, faremos uma série de postagens com agradecimentos aos que foram importantes nessa caminhada.

Deixe uma resposta