“Foi uma guerra”, diz Erich sobre empate fora de casa

Canhoto agrediu Rael (Foto: Cílio Batista / Rio Branco)

Uma guerra. Foi assim que o comandante alvinegro, Erich Bomfim, definiu o empate em 1 a 1 fora de casa na noite desta segunda-feira, no estádio do Sumaré. A partida válida pela 6ª rodada do Campeonato Capixaba da Série B foi pegada, com direito a três expulsões: Rael e Lucas Martins, do Rio Branco, e Anderson Canhoto, do time cachoeirense, além de oito cartões amarelos distribuídos.

“Foi uma guerra. Um jogo que teve interferência da arbitragem por conta das expulsões e dos cartões (amarelos) que recebemos. O time ficou quase todo pendurado, então foi preciso ter cuidado para jogar assim”, disse o treinador após a partida.

Logo no início da partida, Anderson Canhoto foi expulso por agredir Rael. Mesmo com um a menos, os donos da casa abriram o placar aos 48 minutos do primeiro tempo, com Ronicley marcando de cabeça.

Ainda na primeira etapa, Lucas Martins foi expulso. O empate do Capa-preta veio na segundo tempo. Aos 17 minutos, Rael tocou para Dedé, que recebeu livre e chutou na saída do goleiro Lucas Rato. Já no fim da partida, Rael acabou levando cartão vermelho após receber o segundo amarelo.

“O primeiro tempo foi do Estrela, apesar do Rio Branco estar com um jogador a mais desde o início. No segundo tempo, o jogo foi todo nosso. Tivemos o controle da partida, fizemos o gol e tivemos algumas oportunidades de chegar com qualidade na frente. Gostei da postura da equipe no segundo tempo. É esse Rio Branco do segundo tempo que eu quero durante os 90 minutos”, destacou Erich Bomfim.

Com o empate, o Capa-preta foi aos 11 pontos e segue na vice-liderança do Campeonato Capixaba da Série B. O Mais Querido volta a campo no próximo sábado (28) para enfrentar o Sport, às 16 horas, no estádio Kleber Andrade.

1 Responda

Deixe uma resposta